sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

"Melancolia" de Lars von Trier


"Melancolia"
De Lars von Trier
Dinamarca/Suécia/França/Alemanha
136 minutos


O filme aborda a relação entre duas irmãs (Justine, melancólica incurável que sabe que ter uma carreira, estabilidade financeira e formar uma família não é tudo e Claire, racional e controladora de situações) ao mesmo tempo que um misterioso novo planeta ameaça colidir contra a Terra.

Começa em ultra slow motion, num prelúdio do que acontecerá mais adiante.


O prólogo foi uma das partes que mais gostei. Consiste numa sequência puramente artística, formada por uma série de cenas refinadas que têm como fundo sonoro o fantástico "Tristan und Isolde" de Richard Wagner.
Aqui somos presenteados com uma visão catastrófica do embate do planeta Melancholia com a Terra.
Sendo que este embate não tem qualquer fundamento científico, penso que a sua aproximação representa a aproximação que os personagens passam a ter consigo mesmos. E aqui lembro-me de Solaris, de Andrei Tarkovski, em que a viagem para fora pretexta também um mergulho na interioridade.
Já o embate propriamente dito fez-me reflectir sobre a fragilidade emocional e sentimental da humanidade, bem como a ideia ateísta que a mesma não é controlada nem foi criada por um ser divino que salvará as nossas almas.

Visualmente, "Melancolia" é um esplendor, com a fotografia de Manuel Alberto Claro e os efeitos visuais de Peter Hjorth.
As cenas onde o planeta aparece no céu são sublimes e realçam ainda mais o lado artístico desta obra.
Também de sublinhar as excelentes interpretações de Kirsten Dunst e Charlotte Gainsbourg.

Já há algum tempo que sigo e aprecio bastante o trabalho deste realizador dinamarquês.
Gosto da forma como costuma provocar a audiência, conduzindo-a, ou não, até ao limite da ruptura.
"Melancolia" é uma pequena obra-prima. Um legítimo Lars von Trier: genuíno e visceral.
Pela sua irreverência filosófica dou por mim a compará-lo com Nietzsche.
Não é um filme consensual e nem é para todos. É, para não variar no cineasta, um filme para amar ou odiar !

Vejam aqui o trailer:

Sem comentários: