quinta-feira, 23 de junho de 2011

O Expressionismo nos Códigos de Barras

Poderá ser considerado arte ? Estarão os códigos de barras a entrar num período dito expressionista ?
Pessoalmente, adoro ! Inteligentes, criativos e originais, são bem sucedidos a captarem a atenção dos consumidores.
Leia
aqui o artigo completo !

A Pintura Digital de Dorothee Golz









Descubra mais aqui sobre a artista Dorothee Golz !

domingo, 19 de junho de 2011

Alexandre Deschaumes






Adoro o trabalho de Alexandre Deschaumes !
É espectacular a forma como consegue sublimar a beleza da Mãe Natureza ! ;)
Saiba mais
aqui sobre este fotógrafo francês !

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Anna Mae




((( Delicadeza ))) parece-me a mim ser a melhor "definição" para este packaging de Anna Mae !

sábado, 11 de junho de 2011

Museu da Farmácia

Museu inaugurado em 1996 que tenta reunir, cronologicamente, material alusivo à história da farmácia. Inclui uma ala que reconstrói cenários em tamanho real de diferentes estabelecimentos farmacêuticos ao longo de diferentes épocas, sendo de destacar a farmácia de Macau. O espólio é constituído por mais de 15 mil peças arqueológicas e histórias referentes à prática da farmácia, relativas a diferentes épocas e lugares - objectos provenientes de Roma, Grécia, Mesopotâmia, Arábia, Meso-América, China, Macau, Japão, datados desde a Antiguidade, passando pela Idade Média e Renascimento, pelos séculos XVIII e XIX, até aos nossos dias (numa das secções é possível observar um estojo medicinal utilizado no espaço por astronautas da NASA). O Museu da Farmácia foi distinguido com os prémios Melhor Museu Português em 96/97/98 (pela Associação Portuguesa de Museologia) e Melhor Projecto Farmacêutico em 99 (pela Revista Farmácia e Distribuição).

... Idade Média ...

A produção de medicamentos na Idade Média caracterizava-se pela manipulação em pequena escala de fármacos de origem vegetal, animal e mineral.
Os boticários surgem na Idade Média, como os especialistas na preparação dos medicamentos, e como os proprietários da Botica local, onde vendiam os medicamentos por eles preparados.
Os primeiros boticários em Portugal terão surgido no século XII.
Os Remédios Secretos ... no século XIX ainda eram populares os "segredos curvianos" e a "Água de Inglaterra".
Reconstituição da Farmácia Barbosa de Paço de Sousa, c. 1780

... A Farmácia Conventual ...

A farmácia conventual teve grande projecção técnico-científica e um enorme prestígio.
Existiam boticas em muitos conventos e mosteiros, que abasteciam as respectivas ordens. Eram famosas as dos cónegos regrantes de Santo Agostinho de Lisboa (S. Vicente de Fora) e Coimbra (Santa Cruz), as dos Dominicanos em Lisboa, na Batalha e em Aveiro: as dos Jesuítas, principalmente as do Colégio de Santo Antão (Lisboa) e de Goa. A Ordem de Cristo tinha uma importante botica no Convento de Tomar.
Muitas boticas conventuais vendiam medicamentos ao público, tais como as dos Dominicanos e dos Jesuítas, e mesmo medicamentos secretos, como também os Beneditinos, os Carmelitas e os Oratorianos.
Reconstituição da Farmácia Pacheco Pereira de Cabaços, 1870.

... A Farmácia no Período das Luzes ...

É o tempo das reformas, do repúdio do Galenismo, da Medicina Barroca e da reacção aos remédios secretos. A condenação oficial dos remédios secretos deu-se com a reforma pombalina, em 1772.
( ... )
Após a vitória do Liberalismo, a Farmácia Portuguesa dá um salto qualitativo a nível científico, após se ter libertado das estruturas do Antigo Regime.
O ensino superior farmacêutico inicia-se em 1836 ...
Reconstituição da Farmácia Liberal (Avenida da Liberdade, Lisboa) fundada em 1890.

Cascara Sagrada em Pó ... Cochonilha ... Azul de Ethyla ... Essência de Laranja Flor ... Araroba em Pó.
Farmácia Portátil do Rei D. Carlos, fornecida pela "Botica da Casa Real - José Tedeschi, Pharmacêutico."

... A Farmacologia Experimental ...

Pela primeira vez na história da farmácia, surge ao longo do século XIX, uma farmacologia experimental, que ensaiava sistematicamente o efeito terapêutico das substâncias susceptíveis de serem utilizadas como medicamentos para serem conhecidos os seus efeitos e as suas contra-indicações.

... China ...

A medicina tradicional chinesa está vinculada à doutrina cosmológica do Yi-King, o livro das Transformações (séc. V a.C), em que se preconiza a existência de um princípio imutável e eterno (tao), que se manifesta em estado de repouso (yin) e em movimento (yang), estados que se sucedem ritmicamente, sem se destruírem nem interferirem mutuamente.
A doença é então explicada pela figura legendária do médico PIEN TS'IO (450 a.C), como um desequilíbrio Yin Yang. Na época de TSEU YEU (336-280 a.C) a China recebeu conhecimentos da Índia e do Irão, introduzindo-se então na sua cultura a teoria dos cinco elementos (metal, madeira, água, fogo e terra); a partir de estas teorias construiu-se o sistema médico chinês, homólogo ao sistema médico indiano, grego e mais tarde árabe.
CHANG CHONG KING (145-212 d.C.) é considerado como o Hipócrates chinês. Foi o primeiro médico a tentar retirar o véu do misticismo em que se encontrava a medicina chinesa e diferenciou notavelmente os sistemas Yang do Ying.
A sua obra distinguiu-se tanto no Oriente como no Ocidente e terá mesmo influenciado Galeno.
Reconstituição da Farmácia Tai Neng Tong (Macau, China), final do séc. XIX.

... Farmácia no Mundo (3500 a.C. - 2000) ...

A temática da saúde e da farmácia são abordadas com peças de extrema qualidade, oriundas de civilizações e culturas tão distantes no tempo e no espaço, como a Mesopotâmia, o Egipto, a Grécia, Roma, os Incas, os Astecas, o Islão, o Tibete, a China, o Japão e finalmente a farmácia europeia desde a Idade Média até 1929, com o isolamento da penicilina pelo cientista inglês Fleming.

... O Mundo Grego ...

A Grécia possui uma mitologia na qual figuram divindades relacionadas com a Magia, a Medicina e a Farmácia. Mas é graças à filosofia grega, que a saúde e a doença são explicadas pela primeira vez em bases racionais afastando as teorias mágico-místicas das civilizações anteriores.
Hipócrates (450-350 a.C.) formado na escola de Cos, defendia que a doença se devia ao desequilíbrio entre os quatro humores (sangue, fleuma, bílis amarela e bílis negra), tendo como causa principal os alimentos ingeridos, a água e o ar.

Alabastron que serviam na Grécia Antiga para guardar cremes e pomadas.





Higeia ... Deusa da Farmácia.

... Culturas e Civilizações Sul-Americanas ...

Incas ... a cura das doenças radicava em duas personagens: o feiticeiro e o curandeiro.

Aztecas

Maias ... os Maias aplicaram a doutrina dos números à terapêutica.
... Arte Tibetana de curar ...

A medicina tradicional tibetana remete a sua origem nas revelações do Buda, na sua manifestação como Bhaishajyaguru ou o Mestre dos Medicamentos - o revelador dos Quatro Tantras, que constitui a base da medicina tibetana.

Interessante podermos ver uma carta médica tibetana, datada de 7892, na qual encontram-se representados os pontos de energia do corpo humano ! ;)
Farmácia Medieval Europeia

A Farmácia no Barroco

A Farmácia no Iluminismo

Os Medicamentos do Positivismo

Biotecnologia ... medicamentos do futuro !

... A Farmácia no Espaço ...

A exposição termina com a área temática "A Farmácia no Espaço", onde podemos ver farmácias portáteis usadas no Space Shuttle "Endeavour", na última missão do milénio (Dezembro de 2001).
Nesta secção achei muito interessante a exibição de amostras de chá preto e verde dos Açores e Hipericão do Gerês, que estiveram no espaço também a bordo do Endeavour.
Este projecto PULSAR visou estudar o efeito da microgravidade e da radiação cósmica em determinadas substâncias.
Museu da Farmácia ... um dos museus mais giros e interessantes que já visitei ! ;)
Recomendo vivamente a visita !!!

Horário:
Dias úteis - 10h00 às 18h00
Últimos Domingos de cada mês - 14h00 às 18h00

Morada:
Rua Marechal Saldanha, nº1, 1249-069 Lisboa
Tel: 21 340 06 80

Acesso:
Autocarros - 100 e 58 (Praça Luís Camões)
Eléctricos - 28, Elevador da Bica
Metro - Chiado
Estacionamento - Parques de São Roque, Espaço Chiado e Largo Camões (pagos)