terça-feira, 26 de janeiro de 2010

"Sutra" - Sidi Larbi Cherkaoiu


SUTRA ...
Derivado de sutta em Pali, é usado para designar qualquer um dos sermões ou escrituras narrativas de Buda.
No Hinduísmo, Sutra estabeleceu linhas de orientação para uma filosofia de vida.
A palavra em sânscrito significa corda, ou "princípio de rectidão".

No Sábado passado ( dia 23 de Janeiro ) desloquei-me até ao Centro Cultural de Belém, na excelente companhia da minha amiga Xana, para vermos Sutra, peça do coreógrafo belga Sidi Larbi Cherkaoui conhecido como o 'menino prodígio' da dança contemporânea europeia.

Em palco estiveram 17 monges Shaolin entre os 12 e os 26 anos, bem como um 'hipnotizante' bailarino, Ali Thabet, que ía observando e tentando interagir com o grupo, naquilo que simboliza o diálogo entre culturas, o encontro entre o Ocidente e o Oriente.

Numa dança ligada ao movimento animal, foi simplesmente espectacular a forma como apresentavam o corpo ... como se este fosse um animal, capaz de se metamorfosear num tigre ou numa cobra.
Também vertiginosa a velocidade com que manobravam as espadas ou com que faziam os mortais.

Igualmente genial o cenário do escultor Antony Gormley ( galardoado com o prémio Turner ) composto por 21 caixas de madeira reposicionadas de forma a criar um ambiente surpreendente e em constante mudança.
Ou seja, como que por magia, deparámo-nos com um templo, uma parede, uma casa, um barco, um conjunto de arranha-céus ou até mesmo pétalas de uma flor de lótus.

« Muito graciosa a forma como os monges subiam e desciam das caixas, caminhavam nas suas arestas, desaparecendo e reaparecendo em seguida, carregando-a como uma carapaça, trepando-a como se fosse uma árvore ... transformando-a no que decidissem fazer com ela.
Se minutos antes formavam as muralhas de um castelo, rapidamente tornavam-se uma pilha de dominó para subitamente transformarem-se num rebento de Lótus com um Buda criança no seu coração. »

Gostaria também de realçar a banda sonora melancolicamente bela do compositor polaco Szymon Brzóska.
Bastante inspiradora a sua admirável obra para piano, percussão e cordas, verdadeira alma de toda a peça.

Um dos melhores espectáculos a que já assisti, sendo que a noite "quase" que terminou com um delicioso crepe merengue na Nosolo em Belém ! ;)

Vejam aqui o trailer do espectáculo:

4 comentários:

K disse...

Adorámos!!!

Bj doce, Amiga!
E obrigado por tudo!

Maria Ngan disse...

Eu é que também tenho que agradecer ! ;)
Espero que estejas melhor ...

Bjinhos

Lou Salomé disse...

Este tive mesmo pena de não ter visto!
Com esta descrição, pelo menos parece que lá estive por breves instantes... :-)
Quem sabe não surgirá outra oportunidade?!
Bjinhos

K disse...

Tenho DVD e CD!
É só dizeres que eu copio-te e ofereço!

Bjs