domingo, 24 de janeiro de 2010

"Picasso y Libros"

Foi num Domingo frio e chuvoso que desloquei-me até ao Centro Cultural de Cascais para ver a exposição "Picasso y Libros". Nesta, a Fundação D. Luís I apresenta vinte e cinco livros ilustrados por Picasso, que neles aborda graficamente obras de escritores tão significativos como André Breton, Raymond Radiguet, Honoré de Balzac, Georges Hugnet, Buffon, Petrarca, Luís de Góngora, Fernand Mourlot, Tristan Tzara, Maurice Toesca, Antonin Artaud, Jaime Sabartés, René Char e Prosper Mérimeé.

Destes, vou realçar neste post aqueles que mais gostei.

Comecemos pelo livro "Clair de Terre" de André Breton, no qual se destaca o retrato deste último com a técnica de ponta seca.
Aqui é de assinalar o contraste existente entre o realista e «académico» retrato de Breton e o conteúdo literário surrealista.





Passando agora para Honoré de Balzac ( um dos meus escritores preferidos ) e o livro "Le Chef-d'oeuvre inconnu".
Nesta obra encantadora, Balzac narra a história de um velho pintor que dedica 10 anos a um quadro - La Belle Noiseuse - com a intenção de criar uma obra perfeita. No final só se veêm cores confusamente amontoadas e contidas por uma infinidade de estranhas linhas, pois o pintor foi sucessivamente recobrindo o quadro na crença de que estava a aperfeiçoar a pintura.
Em 1926 Picasso foi então encarregue pelo editor Ambroise Vollard de ilustrar o livro, criando 12 belas gravuras cujos temas em comum são: o acto de pintar, o pintor e as modelos.


Na "Histoire Naturelle" do Conde de Buffon, das 31 gravuras com animais realizadas com a técnica calcográfica de água-tinta a açúcar, ponta seca e água-forte, a minha preferida é ... La Libellule ! ;)


Em "Vingt Poèmes" de Luis de Góngora adorei todas as 41 gravuras, nas quais Picasso fez os desenhos com pincel e pena directamente sobre o cobre.
As minhas predilectas são duas: "Mulher a escrever" e "Mulher a ler". Porque será ? ;)

Para terminar, gostaria de realçar a obra "La Chévre-feuille" de Georges Hugnet.
Esta compreende 26 poemas sem título de tema erótico de Hugnet ( 1906-1974 ), artista, poeta, editor, historiador do surrealismo e do dadaísmo, que foi expulso do movimento surrealista por Breton em 1938.
Aqui é de sublinhar o facto das 6 zincogravuras de Picasso evocarem uma atmosfera de bordel num estilo que lembra Dalí ! ;)

Picasso y Libros
Livros Ilustrados e Gravuras
A decorrer até 28 de Fevereiro
Centro Cultural de Cascais / 1º Piso
De 3ª feira a Domingo das 10h às 18h00
Av. Rei Humberto II de Itália, S/N
2750-641 Cascais
Tlf: 214848900

Sem comentários: