sábado, 7 de fevereiro de 2009

" A sensualidade é uma cadela que nos morde o calcanhar ! E quão habilmente essa cadela sabe mendigar um bocado de espírito, quando se lhe nega um pedaço de carne. ( ... )
Assim, o problema não é que o sexo está presente, mas que faz desaparecer outra coisa: algo mais valioso, infinitamente mais precioso ! O desejo, o estímulo, a voluptuosidade ... é o que nos escraviza ! A ralé desperdiça a vida como suínos alimentando-se na vala do desejo. "

Irvin D. Yalom in "Quando Nietzsche chorou"

Sem comentários: