domingo, 28 de setembro de 2008

Os Vibrantes Vermelhos da Índia !






Presente nos principais momentos da vida religiosa, pessoal e pública dos Indianos, o vermelho representa a celebração, alegria, boa sorte e paixão. Neste último aspecto, temos a cor firmemente marcada nas cerimónias de casamento, sendo aqui que reina soberana: nas mãos e pés, as tatuagens coloridas de hena enfeitam as noivas com desenhos; a seda usada na ocasião é vermelha, geralmente bordada com desenhos arrematados por fios dourados; o fogo - centro do ritual das bodas - é atiçado com produtos que o faz reluzir vermelho. Por fim, o sindoor, pó escarlate que simboliza a benção e a prosperidade no casamento é aplicado no penteado da noiva.

Outro pó vermelho é o gulaal ( talco feito de pó de sândalo e corantes extraídos de pétalas de rosas ), utilizado no Festival Holi, o carnaval de rua indiano.Também é com corantes semelhantes a esses que são feitos os rangoli, desenhos pintados no chão para enfeitar as casas e praças.

Existe ainda uma conotação religiosa: o vermelho é a cor da veneração da deusa Durga que representa o feminino sagrado, predominando nas oferendas feitas a ela.

No maior estado da Índia, o Rajastão, turbantes, véus e saias vão do rosa ao vermelho; as jóias são predominantemente feitas de rubi e vê-se o arenito vermelho nas fachadas das casas, influência herdada da arquitectura mongol.

As pimentas, os xailes, as flores, as cerejas, as maças de Kulu, tudo ao redor parece conduzir a Índia para essa cor que habita o imaginário tradicional e faz surgir conjuntos concretos impossíveis de serem descritos !

Sem comentários: