quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Auroras Boreais






É, de facto, bem simples: os átomos das camadas altas da atmosfera ao serem atingidos por qualquer feixe magnético ou radioactivo são ionizados, libertando energia que se manifesta sob a forma de cores. A diversidade cromática corresponde aos vários níveis energéticos. À semelhança do que acontece com quase todos os fenómenos naturais, a descrição fria e científica das auroras boreais ou austrais não lhes diminui a beleza. Foi essa a opinião do fotógrafo Norbert Rosing que realizou uma série de fotografias para a conceituada National Geographic.
As imagens, juntamente com muitas outras estão disponíveis em grande formato no site da National Geographic e podem ser usadas como wallpapers.

Sem comentários: